<![CDATA[∞ - PÁGINA INICIAL]]>Sun, 18 Feb 2018 07:21:01 -0300Weebly<![CDATA[Sinto como se...]]>Thu, 15 Feb 2018 19:40:34 GMThttp://poliuniverse.com/paacutegina-inicial/sinto-como-seSinto um vazio, como se tudo de mim tivesse saído e só tivesse restado o eco dos meus próprios pensamentos.                                                                                                        Sinto como se tivessem me dominado, como se o grito de fora fosse mais alto que o meu desejo interior, como se tivesse recebido uma ordem para me calar.                    Sinto como se tivesse perdido a voz e os meus membros estivessem dormentes.      Sinto como se meu coração batesse mais devagar e até piscar dói.                              Sinto como se tivesse ficado fraca de repente e precisasse urgentemente ficar de cama.                                                                                                                                                   Sinto como se não houvesse motivo para me levantar.                                                    Sinto como se a vida tivesse perdido a cor, como se o sorriso precisasse virar uma máscara, como se eu precisasse manter as aparências.                                                      Sinto como se não reconhecesse meu próprio reflexo no espelho.                               Sinto como se esses sentimentos fossem de outro alguém, alguém que eu não quero ser.                                                                                                                                                        Ondas depressivas às vezes querem tomar a gente por inteiro, mas é preciso tomar o caixote e se levantar. Tomar fôlego e furar o próximo túnel d'gua. Desistir não é uma opção. Por isso, respire fundo e lembre que o amanhã pode ser melhor do que o hoje, só depende de você. Faça o que for preciso para sair desse desânimo. O seu brilho interior deve refletir energias positivas. Se recarregue com elas.
]]>
<![CDATA[Explore o sentimento de Carnaval]]>Thu, 15 Feb 2018 15:59:20 GMThttp://poliuniverse.com/paacutegina-inicial/explore-o-sentimento-de-carnavalO Carnaval é o momento em que todos se soltam. É quando as fantasias vem à tona e a alegria de ser brasileiro é estampada nos rostos das multidões que se encontram nos blocos.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                        O grito de guerra vira ''que tiro foi esse'', os acessórios são extravagantes e as maquiagens ficam mais brilhantes, o que estava fora de moda de repente vira trend, bichos que você só imaginava agora pulam nas ruas, há troca de sexos sem julgamento e a censura cai por terra.                                                                                                                                                                                                                                                                    Por que esperamos uma data para cantarmos, pularmos e nos divertirmos como crianças que não tem aula no dia seguinte? Realmente há a necessidade de um feriado para que as pessoas bebam sem freio e encurtem suas roupas para chamarem a atenção do sexo oposto?                                                                                                                                                                                                                                                                                          Se divirta sem exageros o ano todo. Você não precisa do clima de loucura e de caos para ter uma falsa sensação de liberdade. Faça com que o sentimento de carpe diem vá além do Carnaval.
]]>
<![CDATA[O imediatismo e suas palpitações]]>Thu, 01 Feb 2018 16:21:37 GMThttp://poliuniverse.com/paacutegina-inicial/o-imediatismo-e-suas-palpitacoesO imediatismo é pregado em todos os lugares: nas redes sociais, nos grupos do whatsapp, no bate papo com os amigos, nos relacionamentos, no emprego e por aí vai.
O poder de concentração diminuiu e a atenção se expandiu. O estado de alerta permanece constante. A velocidade dos pensamentos bate recorde. A ansiedade vai a mil e a adrenalina se torna viciante.
No meio disso tudo, como vai a profundidade?
Saber de TUDO um POUCO ou um NADA de TUDO?
Até onde vai a curiosidade, a pressão, a cobrança - interna e externa - por estar sempre conectado, ligado, a par, por dentro de cada coisa que acontece no mundo?
É impossível saber TUDO e o tempo TODO. Você pode se interessar por assuntos variados, muito por um mesmo assunto ou não se interessar pelo que a maioria gosta ou aprova. Somos diferentes e isso fica claro nos nossos interesses, nas nossas opiniões e, principalmente, nos nossos sentimentos.
Respeite a sua velocidade, o seu ritmo, o seu tempo. Encontre espaço no seu eco e nas pulsações do seu cérebro. Freie o exterior quando precisar e preserve os compassos das batidas do seu coração.
]]>
<![CDATA[Passado + Futuro ≠ Presente]]>Sat, 27 Jan 2018 16:03:44 GMThttp://poliuniverse.com/paacutegina-inicial/passado-futuro-presenteTenho medo do que o futuro pode fazer com o presente.

O medo, o ciúme, os sentimentos retroativos que ainda se fazem presentes, só corrompem o futuro, do qual ninguém é dono ou sabe exatamente como vai ser.

As previsões só servem pra machucar e corroer as entranhas no presente, prejudicando qual futuro próximo e podendo arruinar qualquer futuro mais distante.

A insegurança traz mais angústia quando combinada com mentiras. Se uma relação é clara e transparente, não há o que temer. É quando a omissão e a manipulação dos fatos entram em ação que o jogo está destinado a falhar. Aí não há juiz que conserte com qualquer penalização. É fim de partida mesmo.
]]>
<![CDATA[You are (a)LIVE!]]>Sat, 27 Jan 2018 15:45:36 GMThttp://poliuniverse.com/paacutegina-inicial/you-are-aliveA vida não é feita de ensaios. Por mais que a gente se prepare, o inesperado sempre arranja um espaço e nos tira completamente do curso. O destino encontra uma forma de nos surpreender e a vida de nos ensinar.

Quem sabe faz AO VIVO! Pois é. Se você está vivo, então tudo que você faz é ao vivo.
Tudo pode acontecer. Não estamos sozinhos no mundo e muitas vezes o queremos não pode simplesmente acontecer, seja por falta de dinheiro, de tempo, para não magoar alguém ou até porque não é a hora certa de acontecer.

Seja sincero, quantas vezes isso já passou pela sua cabeça?

Precisamos estar preparados para tudo e ao mesmo tempo ligados nas sutilezas que o dia a dia nos mostra. Devemos estar sensíveis e abertos a toda e qualquer mudança para que possamos fazer sempre do inesperado uma grande lição, e trabalharmos em cima de cada situação tirando o seu melhor proveito.

Não tenha medo de errar. Tenha medo de esperar sempre por um sinal ou que alguém grite AÇÃO.
]]>
<![CDATA[INTUI-AÇÃO]]>Sat, 27 Jan 2018 15:30:45 GMThttp://poliuniverse.com/paacutegina-inicial/intui-acaoSer dependente de alguém pode ser bom no começo, mas, inevitavelmente, você perceberá o quanto deixou de lado por conta de outra pessoa. Todos os sonhos, as vontades, as espontaneidades.. tudo perde espaço para atender o desejo de outro alguém.

Seguir seu coração ou sua razão? Sempre o maior conflito de todos! Por isso, seguir a sua intuição é sempre a melhor opção.

A intuição é o melhor guia, o equilíbrio perfeito entre a razão e a emoção. É como se uma força maior do que você soubesse qual é o próximo passo, e você é capaz de sentir o quanto vai se arrepender se não segui-la. Apure seus sentidos e deixe sua intuição fluir. Você ganhará uma melhor amiga, uma conselheira gratuita e uma companheira para a vida toda.
]]>
<![CDATA[E|U.]]>Tue, 16 Jan 2018 01:22:52 GMThttp://poliuniverse.com/paacutegina-inicial/euEstou com celular, mas esperando ligação de quem?
Da dor, essa está sempre apostos, com meu número nos favoritos, me atormentando sem parar.

Mas e a felicidade?
Ah, essa perdeu meu número, me esqueceu, não sabe mais quem sou, não identifica minha foto no whatsapp, não me reconhece mais, não liga mais pra mim.

E ninguém tentou fazer vocês se reconectarem?
Ah, já! Muitas pessoas, inclusive eu, mas parece que não consigo dar motivos para ela ficar, pra querer estar comigo, pra me fazer sorrir. Nós viramos mera lembrança uma da outra e, a cada tentativa, perdemos um pedaço. Não sei o que ela quer de mim, o que eu quero dela ou se algum dia vou conseguir fazer com que ela seja mais minha amiga do que a ilusão, que sempre esteve presente, acompanhada pelo sofrimento. É triste relembrar algo que dói, que fica mais vivo pela lembrança da dor do que pelo próprio amor.

O amor não é egoísta, intolerante, impaciente, rancoroso, orgulhoso… Já nem consigo mais dizer como o amor é. Um engole o outro como quer, digere e cria sua própria fórmula. A minha precisou mudar tanto ao longo dos anos que é difícil saber se a essência continua a mesma. Foram adicionados tantos ingredientes, mudaram os originais, os vitais trocaram de cor e o resultado não parece mais amor.

Não é na tortura que que acharemos respostas, nem no espaço ou no sentimento. O costume se tornou maior do que a felicidade, viramos fregueses da angústia, reféns da solidão, escravos do medo, mestres do silêncio, campeões de sofrência.

Não sei mais o que sou eu ou você, o que é meu ou seu. Só sei o que veio antes ou depois, pra melhor ou pra pior. Minha vida foi dividida em 2 tempos, 2 partes, em 2. Não há parentes, amigos, lugares. Não sobra nada que não esteja ligado, tocado, mexido, transformado. Meu quarto, bairros, estados, países, perfumes, roupas, cores, séries, filmes, músicas, livros, papéis, estrelas, conversas: TUDO!

Quem dera eu fosse mais, que eu pudesse me afastar. Quem dera EU fosse EU, quem dera EU…
]]>
<![CDATA[História Sem Título]]>Thu, 21 Dec 2017 14:19:44 GMThttp://poliuniverse.com/paacutegina-inicial/historia-sem-tituloComo colocar título em uma história que ainda não terminou, que ainda está sendo escrita?

Nesse enredo:

Você é protagonista ou coadjuvante?
Quem cuida dos figurinos?
Você tem patrocinadores?
A obra é aberta a opinião do público ou você mantém cada capítulo escondido a sete chaves?

Na construção de uma boa história, há todo tipo de cenário, diversos personagens, momentos dramáticos, vilões, mocinhos, pares românticos..

Mesmo que haja um autor, há sempre o trabalho de uma equipe para que cada detalhe saia perfeito. Mesmo com opiniões divergentes, o show nunca pode parar, então, os dias seguem e a história vai se desenrolando.

Como você quer que seja o final da sua?

Quem aparecerá na dedicatória ou nos créditos?

Reflita.
]]>
<![CDATA[Não deixe as palavras te engolirem]]>Thu, 21 Dec 2017 14:11:13 GMThttp://poliuniverse.com/paacutegina-inicial/nao-deixe-as-palavras-te-engoliremComunicação é a chave de tudo, inclusive da cura para muitos dos seus problemas.

Aquela conversa franca com o médico, aquele momento de transparência com seu(sua) parceiro(a), aquele desabafo para sua família, aquela confidência com os amigos, aquele bate papo com o espelho.

Todos momentos sinceros, sem críticas, só sentimentos puros e verdadeiros. É essencial não confundir se abrir com se perder ou apenas reclamar da vida, dos outros ou de si mesmo. É se expor dentro do seu círculo de confiança, para criar segurança de caminhar sob os dois pés, mas sempre de mãos dadas.
]]>
<![CDATA[Os pequenos milagres do dia a dia]]>Thu, 21 Dec 2017 13:15:41 GMThttp://poliuniverse.com/paacutegina-inicial/os-pequenos-milagres-do-dia-a-diaJá parou pra apreciar um raio de sol entrando pela sua janela?
Respirou fundo e se beliscou pra ter certeza de que estava vivo?
Sentiu borboletas em seu estômago antes de um dia importante no trabalho?
Abriu um sorriso ouvindo um passarinho cantar?
Parou pra cheirar uma flor?
Encarou o mar e desejou ser levado, para flutuar sobre as ondas?
Encheu as mãos de areia e esvaziou bem devagar, brincando de ser ampulheta?
Deu bom dia pra alguém?
Puxou o celular a procura de alguma mensagem?
Combinou aquele programa com os amigos pra sair da rotina?
Já gargalhou e sentiu dores de tanto rir?
Já começou um abraço que não queria que jamais acabasse?
Já disse eu te amo esperando um sorriso de volta?
Viu uma bela paisagem e se sentiu mais leve?
Já mergulhou dentro de um quadro?
Já escreveu uma carta sem remetente?
Já parou pra pensar quantas coisas acontecem ao longo do dia que passam despercebidas por você?
Valorize todos os momentos, por mais simples que possam parecer. Somos nós que damos significado extra ao acontecimentos, tornando-os marcantes. Por isso, recheie sua vida de felicidade!
]]>